Vale a pena: “Oscar Freire 279”

Por , 09 de abril de 2012 @ 14:19      

Eu não sou o maior fã de seriados brasileiros, isso é fato. O último que acompanhei foi "Alice", mas uma produção HBO não pode ser deixada de lado — não me arrependi, pois a surpresa foi agradável. E hoje vou falar um pouco sobre uma produção própria do canal Multishow, o primeiro drama independente da emissora: "Oscar Freire 279".

Oscar Freire 279

Todo mundo sabe o que a Rua Oscar Freire simboliza na capital paulista, não é mesmo? E o que acontece quando uma humilde vendedora de uma loja situada nessa rua resolve virar garota de programa? Essa é a história da curitibana Dora (vivida pela atriz Lívia de Bueno), que conhece Beto (Júlio Andrade), um cafetão (?) que a introduz no mundo subversivo da prostituição.

Uma jovem de classe média, formada em arquitetura, que ganha o hospício acizentado (termo que resgatei de "Alice") a fim de se tornar uma florista. Enquanto faz um curso de arranjos florais, Dora precisa conciliar o tempo trabalhando como vendedora em uma loja de luxo na Oscar Freire. E é quando um cliente lhe convida para sair que Dora — moça ingênua — acaba se tornando garota de programa de luxo. O cliente é Beto, um lobista que mora em Brasília e tem negócios em São Paulo, transitando entre um estado e outro, acaba por conquistar a garota, que não sabe as intenções que o rapaz tem para com ela. No dia seguinte ao primeiro encontro, Dora encontra um envelope com dinheiro em sua bolsa e fica sem entender porque Beto colocou aquilo lá. Como a grana veio em boa hora, a moça paga suas contas e sela seu destino.

Oscar Freire 279

Dora é seduzida pelas ofertas de Beto: depois de ganhar um vestido, dinheiro e mimos, um loft na Oscar Freire, nº 279 é a nova oferta do moço para fisgar de vez a paranaense. Claro, Dora não sabe as reais intenções do lobista e acaba aceitando passar algumas noites no lugar, especialmente quando precisa fugir das suas primas Zazá (Maria Bopp) e Martha (Martha Nowill), com quem divide um apartamento. E é no loft 101 que Dora finalmente conhece o verdadeiro lado do homem por quem se apaixonou.

Enquanto espera Beto no loft, Dora joga pétalas de rosa pela cama, prepara o ambiente com velas e fica no aguardo do amado, num clima de puro romance. Porém, é surpreendida quando ele chega trazendo uma convidada: Rita (Maria Ribeiro), a "agente de viagens" e amiga de Beto. Claro que esse rótulo não passa de uma desculpa de Beto para introduzir a garota de programa Rita em suas fantasias ao lado da novata Dora, que cede aos apelos do macho alfa e dá uns malhos com a "agente de viagens". A cena é tensa, pois é perceptível que Dora está desconfortável com a situação.

Oscar Freire 279

E é Rita quem abre os olhos da nossa protagonista e lhe mostra a realidade: Dora está se tornando garota de programa. Não, ela não é puta, pois puta é quem dá pinta na Rua Augusta. Dora é garota da programa de luxo, classe A, que cobra R$1500,00 por programa. E seu primeiro cliente é Alexandre (Marat Descartes), um amigo de Beto. O primeiro programa da garota não é bem o que ela esperava, pois Alexandre só queria mesmo conversar e acaba levando para sua esposa um dos buquês produzido por Dora. E claro, deixa o dinheiro básico do programa em cima da mesa.

A partir daí Dora passa a viver em dois mundos distintos: o de moça tradicional do Paraná e o de garota de programa na Oscar Freire. O dinheiro começa a entrar, o luxo passa a fazer parte do cotidiano, as perguntas das primas e dos pais começam a surgir e Dora está cada vez mais submersa no universo da prostituição. E ela gosta! É nesse universo que a moça conhece Paris, vai até Nova York e é no mesmo universo que ela percebe que conseguirá a grana para abrir seu atelier de florista.

Os conflitos, as incertezas e todas as situações que essa nova vida pode trazer fazem parte do enredo de "Oscar Freire 279". A série já encerrou sua primeira temporada — de apenas 15 episódios — e já tem produção de um segundo ano garantido no Multishow. E para quem não conseguiu assistir na TV, é possível conferir todos os episódios pela internet. No Muu, novo portal da Globo.com, dá para assistir à temporada completa, bastando apenas se cadastrar. Infelizmente a pegadinha está em ser cliente NET, pois somente com o código do assinante é possível se cadastrar para assistir aos episódios. Infelizmente o portal retirou os vídeos da série do ar.

Do começo a fim Dora transmite sensações que atingem o telespectador. Desde incertezas, sofrimentos, emoções e o thrill de ganhar muito dinheiro e ostentar alguns luxos, a protagonista vai de baixo para cima, chegando no ápice da profissão, mostrando que é possível gostar sim de ser garota de programa sem precisar lidar com o remorso e os olhares repreensivos da sociedade.

Para finalizar, deixo aqui uma coisa engraçada que percebi nos episódios 11 e 12: Dora está prestes a ser expulsa do loft 101, por conta de seu "estilo de vida" que perturba a vizinha da frente (também síndica do prédio). Quando a mãe da protagonista chega em São Paulo, ela encontra o mandato de expulsão e questiona a filha sobre o assunto. Quando a câmera foca no documento, é possível ler exatamente o que está escrito. O interessante é que tal documento não tem absolutamente nenhuma ligação com Dora ou qualquer outra coisa da série. O documento é, na verdade, um arquivo retirado da internet que solicita a suspensão de um determinado blog. Assista aos episódios em questão, dê pause na hora em que o documento aprece e depois faça o confronto com esse arquivo aqui. Mancada hein, Multishow?!

Até o momento, a 2ª temporada continua uma incógnita. Já questionamos o canal pago Multishow, mas eles nunca nos deram retorno.

Assunto(s): Séries brasileiras, Vale a pena
Seriado(s) relacionado(s):

 

Receba nossas publicações por e-mail:

 

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO (VIA FACEBOOK)

Não tem Facebook? Use o formulário abaixo:
Quer ter sua foto ao lado do comentário? Cadastre-se no Gravatar!

ATENÇÃO:
Toda e qualquer mensagem publicada através do sistema de comentários não reflete a opinião deste site ou de seus autores. As opiniões enviadas através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade dos visitantes que dele fizerem uso.

Sobre Pablo Biglia

Paranaense de coração, idolatra os seriados desde 1995, quando seu guilty pleasure era "Power Rangers". Viciado sempre em "Friends" e "Seinfeld". Hoje é fã fiel de "Orphan Black", "Scorpion", "Scandal", "The Big Bang Theory", "How To Get Away With Murder", "RuPaul's Drag Race" e Project Runway. No Twitter: @mr_biglia. Foi contra o golpe de 2016!