"Alice": romance lésbico a partir deste domingo

Por , 28 de setembro de 2008 @ 15:04      
 

"Alice", a série brasileira do canal pago HBO, ganha peso neste domingo, dia 28 de setembro, com o início do relacionamento lésbico entre as personagens vividas pelas atrizes Regina Braga e Denise Weinberg. Luli e Dora, respectivamente, são mulheres de meia-idade, amigas, solitárias e que passarão a viver uma relação intensa. A história promete, inclusive, cenas picantes entre as duas como, por exemplo, um beijo de língua dentro de uma hidromassagem de motel.

Regina Braga e Denise Weinberg

A série, que estreou no último dia 21/09, é dividida em 13 episódios recheados de conflitos sociais e culturais comuns das grandes metrópoles, todos apresentados de forma moderna e cheia de personagens descolados, gays, prostitutas e travestis. Dirigida pelos prestigiados Karim Ainouz (Madame Satã) e Sérgio Machado (Cidade Baixa), os episódios giram em torno da protagonista Alice (Andréia Horta) que sai de Palmas, capital do Tocantins, para viver em São Paulo e resolver questões da herança após o enterro do seu pai.

A HBO exibe "Alice" aos domingos, às 22h, com reprise nas quintas-feiras, às 21h05, e aos sábados, 00h30.

Sobre o casal lésbico, as atrizes dizem:
Regina Braga: A minha personagem é a Luli, tia da Alice. Ela foi hippie com 20 anos de idade e atualmente ela é uma mulher solitária, interessante, dona de um brechó e que se encontra em um momento de crise porque seu irmão se matou. Ela muda muito durante a série. Um dos maiores fatores dessas mudanças é a paixão que ela sente pela Dora, mulher que transforma a vida da Luli. É bonito acompanhar o personagem se apaixonando.

Denise Weinberg: A Dora é uma mulher que já foi casada com um advogado, morou no Japão e adora a cultura japonesa. Ela tem uma filha que é a advogada da Alice. A relação entre as duas começa durante a série, pois a Luli inicialmente é uma heterossexual convicta. A Dora já é mais assumida, sem culpa, já foi apaixonada por outra mulher. Eu que levo a Luli para curtir a vida.

Assunto(s): LGBT, Séries brasileiras
Seriado(s) relacionado(s):

 

Receba nossas publicações por e-mail:

 

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO (VIA FACEBOOK)

COMENTÁRIOS VIA SITE:
  1. Diuly disse:

    Tá que a Globo ia permitir uma coisa dessas no canal! Por isso que a HBO tá na frente, tanto em qualidade como em diversidade! Sabe mostrar e não esconde nada! Parabéns!

  2. Gisele Ramos disse:

    Vai ser bacana acompanhar esse relacionamento. A personagem da Regina Braga foi uma das poucas que me emocionou na estréia da série, e se essa trama for tratada com a sensibilidade que merece, promete muito!

    Abraço

  3. Rebecca disse:

    Desde o começo ela tinha cara de quem ia chocar! Fumou maconha na frente da sobrinha, do tipo “tô nem aí”. Adoro personagens assim, certamente muita coisa vem por aí!

  4. Ley disse:

    Vou assistir! Vai ser muito interessante assistir ao desenrolar desse romance!!

Não tem Facebook? Use o formulário abaixo:
Quer ter sua foto ao lado do comentário? Cadastre-se no Gravatar!

ATENÇÃO:
Toda e qualquer mensagem publicada através do sistema de comentários não reflete a opinião deste site ou de seus autores. As opiniões enviadas através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade dos visitantes que dele fizerem uso.

Sobre Pablo Biglia

Paranaense de coração, idolatra os seriados desde 1995, quando seu guilty pleasure era "Power Rangers". Viciado sempre em "Friends" e "Seinfeld". Hoje é fã fiel de "Orphan Black", "Scorpion", "Scandal", "The Big Bang Theory", "How To Get Away With Murder", "RuPaul's Drag Race" e Project Runway. No Twitter: @mr_biglia. Foi contra o golpe de 2016!